trator_segurança_sst_blog_safemed_riscos_transporte

[Ficha de Segurança] Tratores e Máquinas Agrícolas e Florestais

Função

O trator é um veículo com motor suscetível de fornecer um elevado esforço de tração, relativamente ao seu peso, mesmo em pisos com fracas condições de aderência, e construídos principalmente para puxar, empurrar, transportar e acionar máquinas e equipamentos destinados aos trabalhos agrícolas e florestais (ex: charrua, fresa, semeador, reboque…).

Os tratores têm, de um modo geral, como órgãos de propulsão rodas (podendo ser de duas ou de quatro rodas motrizes) ou lagartas.

.

Documentos e Outros Elementos

Fabricante

  • Tratores:  Certificado CE de conformidade e manual de instruções.

Avisos e pictogramas: nos órgãos de trabalho (tomada de força, sistema de levantamento hidráulico, tomadas de pressão hidráulica, sistema de engate das máquinas) e nas embraiagens.

  • Máquinas agrícolas e florestais: Certificado CE de conformidade e manual de instruções.

Avisos e pictogramas: nas partes móveis e nos mecanismos de regulação da máquina.

  • Veio de transmissão de cardans: Certificado CE de conformidade e manual de instruções.

Todos os equipamentos referidos deverão conter os elementos da marcação: marca; endereço fabricante (ou seu representante), ano de fabrico; designação da máquina; n.º de série.

Utilizador

  • Tratores: Livrete, verificações e ensaios periódicos, certificado CE de conformidade e manual de instruções.

As estruturas de proteção são obrigatórios nos tratores matriculados após 1 de janeiro de 1994, devendo ter marcação CE desde 1996. A certificação do trator é obrigatória (incluindo-se a estrutura de proteção) depois de 29 de dezembro de 2009.

  • Máquinas agrícolas e florestais: Livrete (reboques), verificações e ensaios periódicos, certificado CE de conformidade e manual de instruções.
  • Veio de transmissão de cardans: Verificações e ensaios periódicos, certificado CE de conformidade e manual de instruções.

O utilizador deverá efetuar inspeções técnicas periódicas, manter os relatórios de verificação de segurança e o registo de manutenção.

.

Formação Específica

Operação no interior das explorações

  • Carta de condução (cfr. Categorias da carta com tipos de máquinas) mais formação certificada em SST; ou
  • Licença de condução (cfr. Categorias I, II e III com tipos de máquinas).

Condução em estrada

  • Carta de condução ou Licença de condução (cfr. Categorias com tipos de máquinas).

.

Riscos mais Frequentes

  • Reviramento lateral do trator ou do conjunto trator máquina agrícola/florestal;
  • Empinamento traseiro, quando o trator fica descompensado com o peso da máquina colocada na sua traseira;
  • Queda em altura: acesso ao trator ou à máquina agrícola/florestal;
  • Esmagamento: quando o operador perde o controlo da máquina (ex: na ligação e regulação da máquina agrícola/florestal);
  • Corte/cisalhamento/choque ou impacto: em material cortante (ex: facas de fresas), no fecho dos taipais laterais e/ou posteriores;
  • Enrolamento: nos veios de transmissão de cardans, nas partes móveis das máquinas (carretos, correias, correntes);
  • Atropelamento: durante a circulação de tratores, durante o engate das máquinas, presença de crianças e idosos;
  • Projeção: projeção de peças partidas, pedras, material cortante (ex: cortamatos e gadanheiras rotativas);
  • Inércia: nas máquinas que tenham volantes de inércia onde o tempo de paragem é superior (ex: enfardadeiras).

.

Principais Medidas de Prevenção

Fabricante

  • Sistema de retenção (obrigatório cintos de segurança nalguns modelos de tratores – ver regulamento de homologação);
  • Proteção dos veios telescópicos de cardans;
  • Proteção dos órgãos móveis das máquinas operadoras, guarda corpos, corrimões;
  • Luz avisadora de marcha-lenta (pirilampo);
  • Colocação de espelhos retrovisores.

Utilizador

  • Formação e informação do operador;
  • Avaliação dos riscos inerentes à sua utilização. Por exemplo nos riscos químicos, associados à aplicação de fitofármacos, utilizar os EPI adequados, de acordo com os riscos referidos pelos fabricantes dos produtos fitofarmacêuticos, em função da categoria da cabina instalada (ver manual de instruções – Categorias 1, 2, 3 e 4);
  • Regulação da via ou bitola na posição mais larga possível;
  • Lastrar adequadamente o trator para aumentar a estabilidade do conjunto trator-máquina (ex: água nas rodas, pesos nas rodas e massas frontais);
  • Manter os pedais de travão unidos;
  • Adaptar a velocidade de trabalho às condições de utilização;
  • Evitar que o trator passe sobre obstáculos ou por dentro de valas ou depressões;
  • Puxar sempre as máquinas e equipamentos pesados a uma velocidade moderada e adaptada à situação (ex: semi-reboques);
  • Ter em atenção a forma de acondicionamento das cargas (ex: disposição dos animais, fardos de palha…);  Afrouxar sempre antes de virar a fim de reduzir a força centrífuga que poderá tornar instável o conjunto trator-máquina;
  • Utilizar o motor como travão em declives, selecionar a velocidade antes de iniciar a descida e evitar reduzir ou travar a meio do declive;
  • Evitar trabalhar com o trator nas proximidades de fossos, socalcos, ribeiros que, por poderem ser instáveis, podem desmoronar e provocar o reviramento;
  • Deixar espaços suficientes para manobras seguras nas cabeceiras;
  • Cuidados redobrados na utilização de máquinas que provoquem a subida do centro de gravidade do trator (ex: carregador frontal);
  • Fixar as máquinas nos pontos de engate previstos pelos fabricantes (o mais baixo e avançado possível para melhor estabilidade do conjunto tratormáquina) fixando-as com as cavilhas de segurança;
  • Arrancar suavemente, fazendo patinar a embraiagem se necessário;
  •  Travar progressivamente quando em descida e subir de marcha atrás em declives acentuados;
  • Ter em bom estado e no devido lugar todos os dispositivos de segurança dos tratores e máquinas (ex: embraiagens de segurança, parafusos fusível, proteções, molas,…);
  • Cortar os veios no comprimento adequado, encaixar os picoletes corretamente e fixar as correntes das proteções;
  • Intervir numa máquina somente quando ela estiver parada e com todos os seus órgãos imobilizados;
  • Afastar todas as pessoas não necessárias da máquina (ex: crianças e idosos);
  • Manutenção adequada dos tratores, máquinas e equipamentos;
  • Não modificar as estruturas de proteção (ex: furar, soldar,…);
  • Extintor de acordo com peso bruto da máquina.

.

Principais Medidas de Protecção

Equipamento

  • Arco de segurança, conhecido vulgarmente por “Santo António”. Utilizar o arco rebatido em situações estritamente necessárias (ex: entrar em estufas, passar por baixo da copa das árvores);
  • Quadro de segurança;
  • Cabina de segurança (em função da categoria da cabina, verificar a instalação:
    • Categoria 1 – sem nível específico de proteção;
    • Categoria 2 – proteção contra poeiras;
    • Categoria 3 – proteção contra poeiras e aerossóis;
    • Categoria 4 – proteção contra poeiras, aerossóis e vapores;
  • Proteção do veio de tomada de força (veio telescópico de cardans).

.

Local da Atividade
(situações a ter atenção na envolvente, solo, condições de utilização, etc.)  

  • Operação em locais de trabalho declivosos, nomeadamente, com socalcos, valas, toros de madeira;
  • Utilização do trator em locais de trabalho com fracas condições de aderência e de transitabilidade;
  • Inexistência de cabos elétricos ou outras instalações técnicas (condutas) na envolvente dos trabalhos, por exemplo nos trabalhos com gruas.

.

O que não devia acontecer, mas é comum

  • Circulação em estrada com os pedais de travão de pé desligados, com o arco de segurança rebaixado e em velocidade excessiva;
  • Apreensão de vestuário por partes móveis das máquinas ou pelo veio de transmissão de cardans, por ausência das adequadas proteções;
  • Queda em altura de trabalhadores que laborem sobre plataformas instaladas em máquinas;
  • Alterações, adaptações de máquinas para trabalhos ou condições de utilização não previstas pelo fabricante;
  • Consumo excessivo de álcool;
  • Ausência de planificação de trabalho.

.

Normas de Referência

  • EN 474-1:2006 Earth-moving machinery – Safety;
  • EN 474-2:2006 Requirements for tractor-dozers;
  • EN 14 930 Agricultural and forestry machinery and gardening equipment. Pedestrian controlled and hand-held machines;
  • EN 60 204 Safety of machinery. Electrical equipment of machines. General requirements;
  • EN 15 695-1:2009 Agricultural Tractors and Self-propelled Sprayers – Protection of the Operator (driver) Against Hazardous Substances.

 .

Fonte (ACT): bit.ly/2a1VfmU

Avalie o artigo
Márcia Cardoso

Márcia Cardoso

Marketeer at Ábaco Consultores
Márcia Cardoso, licenciada em Marketing. Actualmente desenvolve funções na Ábaco Consultores.
 Visualizar perfil de Márcia Cardoso
Márcia Cardoso

Márcia Cardoso

Márcia Cardoso, licenciada em Marketing. Actualmente desenvolve funções na Ábaco Consultores.  Visualizar perfil de Márcia Cardoso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscribe!

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>