[Noticias] ASAE apreendeu três mil euros de azeite falsificado no Alentejo

A ASAE apreendeu no Alentejo mais de mil litros de azeite falsificado, num valor estimado de três mil euros.

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu no Alentejo mais de mil litros de azeite falsificado, num valor estimado de três mil euros, informou aquela instituição em comunicado.

Segundo a ASAE, na operação “Óleo de Ouro”, que decorreu na semana passada no Alto Alentejo, foram apreendidos “1.030 litros de azeite falsificado acondicionados em 206 garrafões, e 358 rótulos, tudo num valor aproximado de 3.000 euros”.

Durante a operação, dirigida ao circuito de produção e comercialização de azeites, foi detetado um distribuidor que comprava óleo alimentar embalado em garrafões de 5 litros, removia o rótulo original e colocava outro com as indicações de “azeite virgem alentejano”, de lote inexistente e produzido por uma empresa fictícia.

“Após análise laboratorial efetuada ao azeite apreendido, constatou-se de que se tratava de uma mistura de óleos vegetais e, consequentemente, instaurado processo-crime por fraude sobre mercadorias”, adiantou a ASAE.

Fonte (O Observador): http://bit.ly/1yyC5vZ

5 (100%) 1 vote

Márcia Cardoso

Márcia Cardoso, licenciada em Marketing. Actualmente desenvolve funções na Ábaco Consultores.  Visualizar perfil de Márcia Cardoso

Um comentário em “[Noticias] ASAE apreendeu três mil euros de azeite falsificado no Alentejo

  1. Boa noite,
    Estas noticias aparecem tristemente ao publico porque pessoas como este comerciante (e muitos outros…) acham que podem ganhar dinheiro fácil a enganar os outros. Vendo bem o panorama estes comerciantes compram o óleo a metade do preço ou até menos do que se compra azeite e vendem-no como azeite e ao preço deste… é só ganhar dinheiro até serem apanhados pela ASAE e terem de gastar esse dinheiro em multas e burocracias.

    Por um lado é bom e por outro lado é mau: É bom serem apanhados comerciantes assim como este foi, que enganam as pessoas e vendem “gato por lebre”. É mau porque mancham o nome e o valor do azeite português tão apreciado em Portugal e no mundo inteiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscribe!

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>