Nova Norma ISO para microorganismos na Industria Alimentar

Ter acesso a alimentos nutritivos e seguros é essencial. Carne, peixe, derivados lácteos, ovos, marisco, etc., contêm flora microbiana significante que poderá afetar a nossa saúde. Assim sendo, é importante identificar os microorganismos não só de forma a manter os alimentos seguros, mas também porque a flora microbiana, se não for controlada, poderá afetar a qualidade dos alimentos e a sua validade.

Quer seja um produtor ou um consumidor quererá assegurar-se que os métodos de teste a microorganismos utilizados são inteiramente testados, validados e adequados para a sua utilização.

A norma ISO 16140:2003 para a validação de métodos microbiológicos alternativos (proprietários) foi agora revista. O novo padrão multipartes fornece protocolos específicos e diretrizes para a validação de métodos tanto para proprietários como não proprietários. Os métodos dos proprietários são geralmente mais baratos, e produzem resultados mais rapidamente que os métodos tradicionais. Estes métodos são também de utilização mais simples pois requerem poucos conhecimentos  técnicos. Para além disso, a maioria dos testes são automatizados em parte ou completamente, o que os tornam de uso fácil tanto em laboratórios menos experientes como em fábricas ou laboratórios comerciais e ainda requerem menos recursos humanos.

Duas partes da série ISO 16140 já estão publicadas:

  • ISO 16140-1:2016Microbiologia da cadeia alimentar Método  de validação Parte 1: Vocabulário, descreve a terminologia a ser usada nos testes microbianos.
  • ISO 16140-2:2016,  Microbiologia da cadeia alimentar Método de  validação Parte 2: Protocolo para a validação de métodos alternativos vs o método de referência, é dedicado à validação dos métodos microbianos do  proprietário. Foram elaborados para ajudar os laboratórios de análises alimentares e os produtores a implementar métodos de análise microbiana. A ISO 16140-2 inclui duas fases: o método de comparação de estudo e o método de estudo interlaboratorial, e têm protolocos distintos para validação de métodos microbianos quantitativos e qualitativos.

Desenvolvimento da série ISO 16140

A validação de acordo com a ISO 16140-2 levará a uma maior viabilidade e confiança do método de teste alternativo e os consumidores irão beneficiar na rápida obtenção de resultados microbiológicos. As outras quatro novas partes da ISO 16140 ainda estão em desenvolvimento e terão os seguintes tópicos:

  • Protocolo para a verificação da referência e validação de métodos alternativos implementados no laboratório (Parte 3 da ISO 16140);
  • Protocolo para um método único de validação no laboratório (Parte 4 da ISO 16140);
  • Protocolo para validação de métodos não proprietários em laboratórios inter fatoriais. (Parte 5 da ISO 16140)
  • Protocolo de validação de métodos alternativos para confirmação de microbiana e identificação da mesma (Parte 6 da ISO 16140).

Fonte: iso.org

Márcia Cardoso

Márcia Cardoso

Márcia Cardoso, licenciada em Marketing. Actualmente desenvolve funções na Ábaco Consultores.  Visualizar perfil de Márcia Cardoso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscribe!