ACT inspeciona novamente o estaleiro da Barragem Foz Tua

  • Foram detetados problemas graves no que respeita a excesso de tempos de trabalho e problemas de segurança
  • Último acidente mortal foi em maio deste ano
  • Nos estaleiros operam mais de 1000 trabalhadores e envolvem dezenas de entidades especializadas

Equipas de inspetores da Autoridade para as Condições do Trabalho de Bragança e Vila Real, acompanhadas pelo Inspetor-Geral e por um Subinspetor-Geral desta Autoridade, Pedro Pimenta Braz e António J. Robalo dos Santos respetivamente, realizaram ontem, dia 24 de junho, nova inspeção aos estaleiros desta obra da EDP, onde trabalham mais de 1000 trabalhadores e que tem como entidades executantes gerais as empresas Mota Engil, Engenharia e Construção, S.A., a Somague, Engenharia, S.A. e a MSF-Engenharia, S.A., e como coordenador de segurança a Tabique-Engenharia, Lda.

As equipas inspetivas depararam-se com problemas graves no que respeita a excesso de tempos de trabalho e problemas de segurança que conduziu a 3 suspensões de trabalhos por situações de perigo grave e iminente para a vida de trabalhadores. Os inspetores apresentaram ainda 45 notificações para tomadas de medidas e 6 autos de notícia de segurança e saúde no trabalho.

Desde o início desta obra já morreram 5 trabalhadores, nomeadamente o último no dia 12 do passado mês de maio em consequência do choque entre um balde com 27 toneladas de betão e um contentor de apoio administrativo que provocou a queda em altura, cerca de 28 metros, de um trabalhador do estaleiro.

A complexidade da obra, nomeadamente pelo número de trabalhadores e pelas entidades envolvidas, mais de duas centenas, exigiu desde o início um acompanhamento especial da mesma por parte da ACT de Vila Real e de Bragança que já realizaram mais de uma dezena de visitas aos referidos estaleiros para inquéritos de acidente, reuniões de acompanhamento com as entidades envolvidas e visitas inspetivas de surpresa.

Algumas das visitas efetuadas, como é o caso da realizada ontem, tiveram inclusive a participação do Inspetor-Geral e de um dos Subinspetores Gerais da ACT. Das visitas resultaram diversos procedimentos, com destaque para autos de notícia, suspensões de trabalhos, notificações para apresentação de documentos e para tomadas de medidas. Neste sentido a ACT acompanhará esta obra com os procedimentos habituais.

Fonte (ACT):  bit.ly/1dir484

Márcia Cardoso

Márcia Cardoso

Márcia Cardoso, licenciada em Marketing. Actualmente desenvolve funções na Ábaco Consultores.  Visualizar perfil de Márcia Cardoso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscribe!